Logística

VGM x logística portuária: fique atento às mudanças!

1 de Fevereiro de 2017 | por Equipe Benner

A logística portuária mostra-se uma grande aliada na segurança do transporte de cargas, seja em território nacional ou em águas internacionais. Os acidentes marítimos no transporte de carga são cada vez mais frequentes e para que o transporte aconteça de maneira adequada, algumas precauções são necessárias.


Segundo estatísticas publicadas pelo CINS (Cargo Incident Notification System) 46% dos acidentes ocorridos no transporte de cargas perigosas aconteceram devido à carga mal declarada. Robert Grantham, executivo em agências marítimas, comenta sobre um acidente ocorrido no Brasil com material oriundo de Buenos Aires. Devido às diferenças de temperatura dos países, ao chegar no Brasil, os tambores que estocavam o material possuíam defeitos e proporcionaram o vazamento do produto.


Com o aumento de acidentes envolvendo navios de carga, a IMO (Organização Marítima Internacional) - responsável por disseminar normas relacionadas à segurança do transporte marítimo e proporcionar eficiente navegação - tornou obrigatória a pesagem das mercadorias movimentadas em um container, alterando a regulamentação vigente: a SOLAS (Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar). O objetivo da nova norma é reduzir situações similares com o naufrágio da balsa Sewol na Coréia do Sul em 2014, no âmbito do transporte de contêineres. Na ocasião, 268 pessoas morreram devido ao  armazenamento inadequado e transporte de carga em excesso, mais que o dobro do permitido.


A nova norma é chamada VGM (Verified Gross Mass/Peso Bruto Verificado) e entrou em vigor no dia 01/07/2016 tem por objetivo que nenhuma carga pode ser embarcada em território nacional sem a apresentação do peso total do carregamento. A partir dessa data, todas as empresas envolvidas com a logística portuária no Brasil e responsáveis pelo transporte marítimo precisam se adequar à essa nova política.


Como toda novidade sempre levanta dúvidas, você deve estar se perguntando: Mas em que realmente consiste essas novas diretrizes para a logística portuária?


A regra é destinada à todos os países participantes do SOLAS e obriga os embarcadores a apresentar o VGM (pesagem) de cada container destinado ao embarque. Não informar corretamente o peso de um container reflete em possíveis riscos de armazenamento e danos à embarcação, bem como aumento nas possibilidades de sinistro.

A pesagem pode ser realizada de duas formas:

  • Com o container já carregado e fechado, considerando o peso total (conteúdo e tara (peso) do container);
  • O conteúdo a ser carregado é pesado separadamente e, por último, é incluído o valor da tara.

 

Para o embarcador que não realizar a pesagem, são cabíveis algumas consequências:

  • Não obter autorização de embarque;
  • Não conseguir autorização de entrada no terminal;
  • Aumentar o custos envolvidos na operação: desde reembalagem, ou transferência de armazém até possíveis atrasos na entrega;
  • Arcar com as despesas da pesagem realizada pelo terminal/armador.

 

Uma solução tecnológica poderá auxiliar o embarcador na administração de seus containers, durante todo o transporte, proporcionando o controle em tempo real de todo o deslocamento e a localização, bem como maior segurança da operação. Além disso, é essencial manter o histórico de informações importantes com fácil acesso e precisão, agilizando possíveis tomadas de decisão e proporcionando maior visibilidade dos resultados de uma organização.


Cumprir essa obrigação legal irá trazer vantagens para o embarcador. Em princípio, investir em mudanças de processos ou rotinas de trabalho pode parecer um investimento muito elevado sem resultados palpáveis. Porém, mitigar riscos de acidentes ou perda de carga reflete em economia e crescimento financeiro para o embarcador pois mantém a carga em maior segurança e com menos possibilidade de avarias, aumentando a assertividade das entregas.

Recomendações e mudanças na logística portuária no Brasil são preocupações de todos os envolvidos na cadeia logísticas e devem ser encarados como ações de grande importância para a segurança e certeza de entrega da mercadoria. Contar com uma solução tecnológica para facilitar este processo é sempre uma boa ideia!

cta-horizontal-benner-logistica-p3

Comente