• Vendas +55 (11) 2109.8500
  • Solicite contato
  • Suporte
    ERP Corporativo (47) 3321-1330
    Logística TMS (47) 3321-1301
    Logística WMS (47) 3321-1311
    Turismo (47) 3321-1332
    Jurídico (47) 3321-1326
    RH (47) 3321-1340
    Saúde (44) 2101-0800
  • Área do cliente
  • Área do colaborador
Recursos Humanos

Veja como a transformação digital está mudando a evolução do RH

4 de Setembro de 2018 | por Equipe Benner

Na empresa do futuro, a tecnologia redefinirá os padrões de liderança, gestão de equipe e até mesmo o conceito do termo “trabalho”. Mas como se preparar para atuar em meio à transformação digital nas empresas? A resposta para essa pergunta não é tão fácil de ser encontrada, principalmente porque o sucesso de qualquer negócio está ligado ao digital mindset ou a mentalidade digital.

Falar que o mundo daqui a 10 anos não será nada parecido com o que vivemos hoje pode soar óbvio, mas a maneira pela qual será diferente pode surpreender. Por exemplo: de acordo com estudos recentes, da Singularity University, os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler ou escrever, mas sim os que não conseguem aprender, desaprender e reaprender. É que tudo está mudando muito rapidamente e as empresas – e os profissionais – precisam acompanhar as mudanças, e elas estão relacionadas com o conhecimento. 

É nesse contexto que se observa a evolução do RH. O setor tem a oportunidade de revolucionar toda a experiência dos colaboradores ao transformar processos, sistemas e a organização de recursos humanos em novas plataformas digitais.

Como protagonizar essa transformação digital?

O estudo “2017 Deloitte Global Human Capital Trends – Rewriting the rules for digital age” constatou que os indivíduos são relativamente rápidos para se adaptar às inovações em andamento, mas as organizações se movem a um ritmo mais lento.

Segundo a pesquisa, as empresas de sucesso no futuro serão aquelas que se movimentarem rápido e se adaptarem mais facilmente às mudanças do mercado. Além disso, irão destacar-se as que aprenderem mais rapidamente e abraçarem demandas dinâmicas nas carreiras dos seus colaboradores.

Elaborado a partir de pesquisas em mais de 140 países, o levantamento aponta tendências sobre gestão de capital humano, principalmente em relação ao impacto da tecnologia no trabalho. O que equivale dizer que houve a evolução do RH e os líderes não podem mais operar de acordo com antigos padrões. As novas regras refletem-se nas mudanças de mentalidade e comportamento necessárias para liderar, organizar, motivar, gerenciar e engajar a força de trabalho do século 21.

Entre as tendências de RH, esse ano, destacam-se a otimização dos processos e da produtividade dos colaboradores, pensando tanto na administração quanto na estratégia. Afinal, a área de RH não pode mais ser considerada uma função meramente administrativa da empresa.

Se antes era necessário apenas conhecer os processos burocráticos, como folha de pagamento e recrutamento e seleção, hoje é preciso dominar a linguagem dos negócios e ser estratégico. Além de ter visão e atuar em parceria com as lideranças da empresa.

Tanto assim, que há engenheiros, advogados e administradores tocando — e bem — a área de gestão de pessoas. Isso porque a necessidade de o RH atuar estrategicamente modificou o perfil do profissional desejado pelo mundo corporativo.

O papel do RH é fundamental para garantir que a transformação digital mude a empresa para melhor, pensando principalmente nas pessoas que compõem toda a organização.

Conheça 5 tendências dessa transformação nas organizações

1 Gestão da informação e do conhecimento

A geração e transformação do conhecimento são constantes. Por isso, acompanhar tendências e trocar informações, em todas as áreas de conhecimento, tornou-se essencial para se desenvolver e agregar valor às empresas. Surge assim, a necessidade da gestão deste conhecimento pelo RH, bem como da diversidade de formação e da mediação de experiências de aprendizagem. Isso vai somar resultados à empresa e ao profissional.

2 Aquisição de talentos: o recrutador cognitivo 

Por meio dos novos meios de atração integrados à ferramenta do próprio RH, o processo de seleção dos candidatos, internos e externos, fica mais consistente, escalável e totalmente legal. Isso reduz o tempo e custo do processo de recrutamento e seleção. 

3 Jornada e local de trabalho flexíveis

Até pouco tempo, as áreas de RH encaravam o desafio de ajudar os profissionais na busca do equilíbrio entre vida profissional e pessoal. No entanto, a conectividade e a mobilidade, trazidas pela transformação digital, mudaram esse panorama. 

Os colaboradores estão quase sempre acessíveis. Assim, o equilíbrio da vida pessoal e profissional dá lugar à necessidade de flexibilidade para trabalhar fora de horários fixos e tomar pausas curtas durante a jornada de trabalho tradicional. A empresa deixa de ser um local fixo, com horário determinado de chegada e saída, e torna-se parte integrante da vida da maioria dos profissionais.

4 Análise de dados e indicadores de desempenho

A digitalização dos negócios e da vida social e pessoal permitem que os dados venham de uma variedade de fontes. Essa grande quantidade de dados disponíveis, inclusive dos colaboradores, estimula o mercado de RH a entender como analisá-los para desenvolver, por exemplo, ações voltadas à retenção de talentos e desenvolvimento de lideranças.

Se bem aplicadas, essas informações são valiosas para entender melhor as pessoas que formam a empresa, como se comportam, o que buscam e como devem ter seu desempenho medido e potencializado.

5 Aproximação de RH e área de TI

Com a utilização de tecnologia e dos dados em nuvem, a área de RH se aproxima da TI impulsionada pelo movimento de “consumerização” da tecnologia. Dessa forma, RH e TI passam a pensar em ferramentas para os colaboradores e não mais para o RH. Esta talvez possa ser tida como a maior mudança no perfil dos profissionais de RH: se aproximar da TI - e outras áreas de negócio - para falar não só a língua da gestão de pessoas, mas também de negócios.

A digitalização está modificando totalmente o mercado de RH, que deverá ter seus processos revistos e integrados com outras áreas da empresa. Será necessário “pensar digital” para dar às tendências de RH respostas inovadoras e ágeis.

As estratégias de negócios envolvem cada vez mais a força de trabalho aliada à tecnologia. É neste momento que os líderes de RH passam a desempenhar papel essencial na execução das estratégias definidas. Continue acompanhando nosso blog e saiba mais sobre a revolução que a transformação digital está provocando na gestão de RH!

rh_benner_cta

Comente