• Vendas +55 (11) 2109.8500
  • Solicite contato
  • Suporte
    ERP Corporativo (47) 3321-1330
    Logística TMS (47) 3321-1301
    Logística WMS (47) 3321-1311
    Turismo (47) 3321-1332
    Jurídico (47) 3321-1326
    RH (47) 3321-1340
    Saúde (44) 2101-0800
  • Área do cliente
  • Área do colaborador
Compliance Jurídico

Os benefícios da Internet das Coisas no jurídico

8 de Maio de 2018 | por Equipe Benner

Estar no tribunal acompanhando uma decisão do juiz, fazer uma apelação em nova instância, acompanhar e revisar diversos processos. Já está pensando que a única solução é fazer uma meia dúzia de clones? Pois a tecnologia resolveu esse problema de estar agora, em todos os lugares. Inclusive no mundo virtual e físico ao mesmo tempo. A IoT (Internet of Things) ou Internet das Coisas, em português, está em tudo, desde a identificação por biometria, controle de câmeras remotamente por smartphones, controle online de processos.

Com a evolução das tecnologias digitais como IoT a associada à IA (Inteligência Artificial) e ao Big Data, chegará um ponto em que estas ferramentas irão se tornar o mecanismo principal no qual todos os processos do jurídico estarão sendo executados.

Neste artigo serão abordados alguns dos principais benefícios da adoção da Internet das Coisas na gestão do jurídico. Veja o que a tecnologia pode fazer por você.

Integrar o mundo virtual ao físico

A Internet das Coisas, é uma rede de objetos físicos (coisas) que se conectam à Internet e uns aos outros e têm a capacidade de coletar e trocar dados. Inclui uma variedade de dispositivos, veículos, edifícios e outros itens que contêm eletrônicos, software e sensores. Alguns objetos possuem inteligência embutida, o que lhes permite detectar e reagir a mudanças em seu estado físico, interagir uns com os outros e coletar informações relativas ao seu ambiente.

Artigo no Jornal Lei e Tecnologia da Universidade de Richmond (Virgínia/EUA) afirma que a partir dos dados coletados por esses objetos IoT as possibilidades jurídicas são infinitas. Podem refletir a lesão física e a capacidade diminuída de um cliente no caso de um processo de lesões corporais, por exemplo. Ou ainda fornecer evidência do acesso não autorizado de um ex-funcionário a sistemas da empresa para obtenção não autorizada de dados. 

Aumentar a produtividade 

No jurídico, uma quantidade incrível de tempo é investida em tarefas administrativas como pagamentos de honorários advocatícios, entrada de dados, acompanhamento dos processos. Portanto, o benefício mais óbvio de usar a tecnologia em sua prática jurídica é provavelmente a eficiência que ela pode produzir.

Mas a tecnologia também é importante para o gestor da área ter tempo para ser mais estratégico. Quando você fica muito envolvido no dia a dia, não é possível implementar novos processos ou se concentrar em inovar para melhorar os serviços e ajustar custos, elevando a gestão jurídica ao próximo nível.

Diminuir erros nos processos

Outra questão é que uma enorme porcentagem de reclamações de negligência legal surge de erros simples e evitáveis como prazos perdidos, calendários inadequados, arquivos perdidos, procrastinação, conflitos de interesse ou erros matemáticos e administrativos. E essas coisas podem acontecer com qualquer pessoa no meio de um dia de trabalho atribulado. Usar a tecnologia é uma das melhores maneiras de minimizar sua exposição a alegações de negligência, pois ela provê estrutura ao seu fluxo de trabalho e melhora a organização em toda a empresa.

A tecnologia fornece ferramentas para agendar prazos, gerenciar contatos, atribuir tarefas e armazenar arquivos de maneira fácil. Dessa forma é possível configurar alertas automáticos quando prazos importantes se aproximam, o que ajudará a eliminar o risco de cometer um erro evitável, mas caro.

A tecnologia também garante que a sua equipe tenha acesso a dados e arquivos importantes e a capacidade de visualizar os prazos e as tarefas pendentes de qualquer dispositivo com uma conexão com a Internet. Funcionalidades como publicação online, andamentos online com as movimentações e capturas de documentos, melhoram significativamente o acompanhamento dos processos. 

Gerar insights para criar cenários

Um dos desafios da gestão jurídica é o volume gigantesco de dados e a forma como são organizados. Uma boa notícia é que uma empresa especialista em software jurídico domina a arte de como gerenciar grandes conjuntos de dados com sistemas baseados em Inteligência Artificial, combinada ao Big Data, que podem ler e interpretar um documento escrito. E o resultado da organização dos dados e extração de informações por meio análise é chamado de Jurimetria.

A Jurimetria utiliza análise estatística para entender como juízes, advogados, legisladores, promotores, partes, empresas e cidadãos em geral se comportam. Assim, é possível antecipar cenários e planejar condutas no exercício da advocacia, na elaboração das leis e na gestão do Judiciário. Com a avançada plataforma de análise de dados e documentos, é feito um datamining para produzir insights específicos que sejam diretamente relevantes para as questões legais de hoje.

A tecnologia pode melhorar significativamente a experiência de acessar e adquirir serviços jurídicos. O fato de a Internet das Coisas levantar uma série de questões jurídicas novas abre também um leque de oportunidades para gerenciar, monitorar e controlar os processos de forma mais ágil, eficaz e com menores custos. É hora do jurídico adotar e a tecnologia e utilizá-la para obter vantagens, antecipar-se à concorrência e preparar-se para o futuro.

No próximo artigo aqui no Blog da Benner, entenda “Como a Inteligência Artificial pode ser benéfica na rotina do jurídico”.

cta_benner_juridico_ti_horizontal

Comente