• Vendas +55 (11) 2109.8500
  • Solicite contato
  • Suporte
    ERP Corporativo (47) 3321-1330
    Logística TMS (47) 3321-1301
    Logística WMS (47) 3321-1311
    Turismo (47) 3321-1332
    Jurídico (47) 3321-1326
    RH (47) 3321-1340
    Saúde (44) 2101-0800
  • Área do cliente
  • Área do colaborador
Viagens Corporativas

Como se preparar com a constante mudança dos "serviços acessórios"

12 de Junho de 2018 | por Equipe Benner

Desde o ano passado, a entrada em vigor das novas regras de bagagem na aviação civil brasileira, estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), criou certa polêmica. As mudanças permitiram que as companhias aéreas passassem a cobrar uma série de serviços acessórios, tanto em voos domésticos quanto internacionais. O que inclui desde bagagem despachada, alimentação e reserva de assento até entretenimento via mídias digitais e conexão wi-fi.

O resultado disso? Novas oportunidades de negócio, que as agências de viagens já estão aproveitando. A estimativa mundial, no ano passado, com a venda dos serviços acessórios do setor aéreo era de US$ 82.2 bilhões, segundo a consultoria Idea Works Company e a CarTrawler, fornecedor de sistemas de distribuição de aluguel de carros online. Desse total, US$ 57 bilhões seriam relativos às vendas desses serviços especiais.

O impacto das vendas acessórias

Uma coisa é certa: a venda de serviços acessórios veio para ficar e isso impacta a forma de análise do programa das companhias aéreas e dos hotéis. Se antes a pergunta era qual é a melhor tarifa, hoje se questiona o que esse preço inclui.

Como se pode deduzir, a venda desses serviços pode abrir um leque de oportunidades para as agências de viagens. Mas, para ter sucesso na geração dessas receitas, as agências têm de se organizar. É preciso de um olhar absolutamente novo sobre o negócio.

Com a internet, ficou mais fácil para as pessoas programarem sozinhas suas viagens, por meio de sites de turismo online. As viagens do futuro serão cada vez mais personalizadas e mais conectadas por meio de dispositivos móveis. Isso significa que podemos considerar o surgimento de uma nova geração de viajantes que contam com um amplo acesso à tecnologia.

Assim, as agências tradicionais devem ficar de olho no mercado online e não deixar de considerá-lo. Hoje em dia, desde jovem, o consumidor tem acesso a internet e seus benefícios, e à busca de informação e serviços por esse canal. Esta é uma característica intrínseca do viajante dos próximos anos.

É preciso oferecer serviços com valores consistentes

Até 2020, serão seis bilhões de usuários de celulares no mundo e uma pessoa terá em torno de dez dispositivos conectados à internet. Um em cada três dispositivos móveis vendidos na América Latina estará na mão dos brasileiros. O que já oferece uma dimensão do potencial de crescimento. O segredo está na expansão da distribuição via agências de viagens, explorando cada vez mais os serviços acessórios.

Pois, para seguir o ritmo dessas mudanças e se adaptar às novas necessidades do cliente, as agências de viagens devem se utilizar dos benefícios trazidos pelas tecnologias disponíveis. Além de transformá-los em serviços com valores consistentes. Com ofertas personalizadas, sustentáveis – tanto do ponto de vista ambiental quanto da viabilidade do negócio – e de fácil acesso.

Com a quantidade de informações disponíveis, muitas vezes o viajante não sabe escolher o melhor pacote para suas necessidades. São dezenas de hotéis, de trajetos possíveis, preços, promoções, um mundo cheio de lugares para visitar.

Assumir um papel mais estratégico

É aí que pode estar a grande oportunidade: as agências de viagens podem assumir um papel mais estratégico. Ajudar o cliente a escolher a melhor opção, de acordo com seu perfil. A combinação das informações online disponíveis com o conhecimento sobre seus clientes, além da experiência em trabalhar com diferentes produtos, pode garantir a oferta de soluções mais adequadas.

Isso é fundamental para atender a esta nova geração de clientes ávidos por tecnologia, sempre em um contexto que seja relevante para este público, gerando motivação e interesse de compra. Ao mesmo tempo, garantindo a prestação de um serviço de qualidade durante todas as etapas da viagem: inspiração, reserva, pré e pós-viagem.

Para manter a competitividade, é importante ainda que as agências de viagens estejam atentas às novidades e tendências de mercado e atualizadas em relação às ferramentas disponíveis.

Então, diante disso, como a sua você está se preparando para assumir um novo patamar no mercado? Saiba que já existe uma série de ferramentas que podem ajudar a organizar os processos de sua agência e alavancar as vendas. Continue a visitar o blog da Benner para saber mais sobre elas.

viagem_corporativa_ benner

Comente