Compliance Jurídico

Advocacia Preventiva : Saiba como isso é possível na assessoria jurídica

4 de Maio de 2016 | por Equipe Benner

Petições, agenda de audiências, versionamento de contratos… São apenas alguns dos itens que estão na rotina da assessoria jurídica, sem contar ainda as trocas de e-mail com pareceres que envolvam clientes e outros departamentos. É possível manter todas essas informações em ordem e, ainda, pensar em advocacia preventiva? A resposta é: sim! Mas para uma gestão jurídica eficiente é preciso ficar atento a pontos essenciais, sobre os quais este post alertará.


Antes de mais nada, é essencial que a assessoria jurídica realize um diagnóstico dos principais desafios que enfrenta e que impactam diretamente na organização de informações e na produtividade do trabalho. Veja só como os aspectos mencionados no primeiro parágrafo podem ser gerenciados com adoção de novos procedimentos, especialmente com apoio de tecnologia especializada em gestão jurídica:


  • Gestão de contratos: ao adotar solução tecnológica focada na área, é possível obter mais transparência no controle de versão dos arquivos (dado o crescente volume de contratos). Isso evita o pagamento de multas em decorrência de perda de prazos ou de negociações de contrato no período de renovação, o que garante uma postura proativa do seu time, focando na identificação de situações que possam gerar multas e outros prejuízos;
  • Controle de versão de arquivos: softwares de gestão, é possível controlar com mais eficiência as versões de minuta de contrato, bem como as versões de aprovação, conservando o histórico de análises trazidas nos comentários pelos que participam do processo. O controle de versionamento faz com que se reduzam os riscos de trabalhar com documentos que não tenham validade, garantindo maior transparência em todas as etapas;
  • Agenda integrada: a advocacia preventiva passa pelo olhar rigoroso de prazos e de datas previstas em contrato para evitar perdas de compromissos importantes, como comparecimento em audiências. Com um grande volume de ações por mês, se a agenda da assessoria jurídica não for bem organizada, isso pode incorrer em falhas de representação junto ao juiz, aumentando os riscos de perder as causas julgadas, o que pode resultar em impacto financeiro. Esse é outro grande problema que fica simples de se resolver ao recorrer a soluções tecnológicas de automatização do processo de trabalho;
  • Padronização de modelos de petição: reduza os riscos de erros na elaboração de petições e o gasto de tempo ao centralizar modelos desse documento no início de cada processo. Ao se adotar um software de gestão especializado é possível criar modelos padrão e otimizar a busca pelo formato ideal em cada caso;
  • Eficiência na gestão de custos: quando há integração de informações, o controle de custos do processo passa a ser facilitado, auxiliando na gestão de custo e também visando à advocacia preventiva. Isso porque um controle eficaz dá transparência ao processo e reduz riscos de perdas de informação ou de falhas que possam ser percebidas pela auditoria, evitando dores de cabeça lá na frente.

Bônus: muitas vezes, na intenção de resolver esses gargalos mencionados acima, há assessorias jurídicas que adotam soluções que informatizam mas não automatizam o processo. E isso não soluciona o problema porque, ao informatizá-lo, você deixa de realizar tarefas manuais, mas ainda precisa de alguém para continuar tomando a iniciativa e dando o start de cada uma das etapas seguintes. O que significa que, mesmo com a informatização, você dependerá da organização de cada um dos integrantes do seu time para fazer com que os próximos passos aconteçam. Fique de olho nisso!


Continue ligado no blog para receber mais informações e, assim, saber como atuar para ter mais êxito na gestão jurídica de sua empresa!

cta_benner_juridico_ti_horizontal

Comente