Compliance Jurídico

3 fatores para redobrar atenção ao realizar cálculos trabalhistas

4 de Agosto de 2016 | por Equipe Benner

Toda vez que chega uma nova petição, que demanda a realização do cálculo trabalhista, o trajeto que essa solicitação precisa trilhar é longo e cheio de “armadilhas” que, caso não haja um processo bem estruturado e integrado, pode resultar em uma dor de cabeça e tanto para o escritório de advocacia. Para conhecer melhor esses riscos, é preciso ter claro o fluxo pelo qual essa informação passa. Via de regra, os passos são:


  1. Empresa solicita o cálculo para o contador;
  2. Contador envia, por e-mail, para o advogado os documentos que necessita para fazer o cálculo;
  3. Advogado encaminha a relação dos documentos ao departamento de Recursos Humanos, para o levantamento dos dados;
  4. A área de RH retorna com os documentos solicitados;
  5. Com dados em mãos, o advogado encaminha para o contador realizar os cálculos e devolver a informação finalizada.

Olhando assim parece simples: mas imagine que esse fluxo se repete inúmeras vezes e, para complicar, ainda há informações despadronizadas e vindo de fontes diferentes, como trata outro o post dessa série. Esse processo “artesanal” deixa a gestão do escritório de advocacia refém de três graves problemas:


  • Erros de digitação: basta um descuido para que o resultado final fique inconsistente:  issose torna desafiador quando não há padrão de planilhas ou mesmo armazenamento integrado de informações.
  • Erros de procedimentos: o esquecimento do envio de um desses documentos pode comprometer todo o cálculo. A automatização do processo a partir de softwares especializados em gestão do escritório de advocacia proporciona mais segurança no controle do fluxo de informações.

  • Perda de prazo do processo judicial: esse acaba sendo um resultado inevitável em uma operação descentralizada e amparada apenas por investimentos muito tímidos em tecnologia. .

Um desses fatores (ou mesmo a combinação deles três) pode resultar em perda da defesa do processo pelo fato de o cálculo conter falhas. O que leva a crer que mesmo se há a contratação de contador, o gestor tributário fica na mão de etapas vulneráveis, pelos três fatores mencionados acima.


A solução para resolver todas essas demandas listadas passa pela adoção de uma solução tecnológica focada em gestão de escritório de advocacia, capaz de automatizar esse processo, gerando SLAs (acordo de nível de serviço) para responder às solicitações e fazer o fluxo girar com mais agilidade.


Ao contar com tecnologia especializada, o gestor tributário permanece no controle do processo, mas dedica sua atenção à análise das informações, passando a atuar preventivamente na correção de problemas (e não descobrindo falhas ao fim desses processos).


Permaneça ligado ao blog da Benner para conhecer outras soluções que ajudem na gestão jurídica. Até o próximo post!

cta_benner_juridico_ti_horizontal

Comente