As reformas trabalhistas que vêm sendo anunciadas vão causar muitas alterações na relação empregado x empregador. A forma de contagem de horas extras é uma delas. A nova lei diz que a jornada é limitada a 8 horas diárias, 44 horas semanais e 220 horas mensais, podendo haver até 2 horas extras por dia. Outra modificação trata da jornada parcial: atualmente, a lei prevê jornada máxima de 25 horas por semana sem hora extra nessa modalidade.

Neste caso, a reforma cria duas opções: contrato de até 30 horas semanais, sem horas extras, ou de até 26 horas semanais, com até 6 horas extras. Oficializa ainda a jornada 12 x 36, em que o funcionário trabalha 12 horas e folga nas 36 horas seguintes.

Se fazer o controle de horas extras por meio de uma planilha eletrônica já era complicado, imagina com mudanças na legislação que exigirão atenção redobrada da equipe?

Mas fazer a gestão de ponto e banco de horas pode ficar muito mais fácil! Com uma solução automatizada que monitora o horário de entrada e saída dos funcionários, controla horas extras e adicionais, com abonos e ajustes conforme regulamentação trabalhista. Ela possibilita ainda a baixa automática nas horas excedentes por meio do banco de horas - com um prazo estipulado para o funcionário gozar do benefício -  ou pagamento por meio da integração com a folha.

Quando o RH (Recursos Humanos) não registra a jornada de trabalho de forma eficaz, corre o risco de ter problemas judiciais, uma vez que a contagem equivocada de horas adicionais responde por grande parte dos processos trabalhistas no Brasil. Até 2020, estima-se que a Justiça do Trabalho atinja a marca de 100 milhões de processos. É um grande risco que pode ser minimizado com a ferramenta certa para a empresa. Além do mais, ter o domínio de todo o cenário  permite a tomada de decisões estratégicas, como a gargalos na produção, e a necessidade de contratação de mais colaboradores ou racionalização dos processos.

Confira abaixo algumas das principais vantagens de fazer essa gestão com um eficiente sistema de controle de horas extras:

 

#1 Proteção contra processos trabalhistas

Se a empresa não faz o registro da hora extra, a justiça entende como verdadeiro o que foi descrito pelo funcionário nas causas trabalhistas. Mas se a empresa tem ponto eletrônico existe o registro de entrada e saída do funcionário como proteção jurídica. Esse é outro ponto que ratifica a importância da gestão de ponto e banco de horas e sistema de controle de horas extras

#2 Organização de informações

Com um sistema de RH, fica mais fácil para a equipe visualizar como o funcionário utilizou as horas extras: se descontou do seu banco de horas ou recebeu por elas. Para o trabalhador ter acesso a estes dados também torna-se mais fácil e ágil.

#3 Integração com o sistema financeiro 

Faltas, atrasos, horas extras, adicional noturno, excesso de intervalo de refeição, saídas antecipadas e tantos outros fatos passam a ser integrados à folha de pagamento, reduzindo tempo e custo, já que não é mais necessário digitar evento por evento para gerar a folha de pagamento de cada colaborador.por meio da integração. Assim, o Financeiro consegue se organizar para fazer a previsão de pagamento das horas excedentes.

#4 Detectar deficiências em outros departamentos

Se houver excesso de horas extras, o RH consegue identificar se a demanda se justifica pela entrada de novos pedidos do setor de Vendas ou falta de organização da produção ou ainda visualiza a necessidade de contratar mais mão de obra.

rh_benner_cta

#5 Racionalização da equipe

Dispensar um funcionário para somente calcular e lançar as horas é puro desperdício. Com um sistema de RH, a atividade é automática, permitindo que a equipe passe a realizar mais funções estratégicas.

#6 Facilidade nas contas rescisórias

Facilita os cálculos trabalhistas, já que as horas extras refletem em todas as verbas relativas ao fim do contrato (aviso prévio, 13º salário proporcional e férias proporcionais, acrescidas de ⅓). Durante o contrato de trabalho, vão refletir também no repouso semanal remunerado e no FGTS.

#7 Controle de excesso de trabalho

Os líderes não percebem,  mas muitos funcionários podem estar cumprindo longas jornadas. Trabalho em excesso reduz a produtividade e prejudica a qualidade do trabalho. Além de aumentar as chances de acidentes de trabalho. Com o software de RH, a equipe consegue analisar se há este excesso e tomar as devidas decisões.

Controle de horas extras: com segurança e agilidade

Com um software especializado, o setor de RH tem mais segurança, porque pode garantir uma boa  gestão de ponto e banco de horas. Dessa forma, a empresa tem o controle de horas extras a serem pagas ou dadas em folga para o funcionário, de forma mais eficiente.

O processamento automático de informações representa outro grande diferencial por evitar erros de digitação: ganham os colaboradores com informações exatas e ganha o departamento de RH, com o aumento credibilidade junto à empresa.

Chega de dúvidas em relação a gestão de ponto e banco de horas. Conte com um sistema de controle de horas extras e deixe a preocupação com processos trabalhistas em segundo plano.

Conheça a solução Benner de Recursos Humanos e torne o RH da empresa estratégico para o seu negócio.