A utilização de soluções tecnológicas para a gestão de RH de uma empresa é cada vez mais constante. A possibilidade de automatizar tarefas e minimizar falhas operacionais fomenta a busca por um software de RH. Quando imagina a solução tecnológica para a administração das pessoas, o gestor responsável pela área idealiza alguns pontos chaves para a escolha da solução: equipe técnica capacitada, conhecimento amplo na regra de negócio e atualização da tecnologia, são algumas questões a serem avaliadas.

Quando passam a realizar seus processos por meio de um sistema de gestão, algumas empresas optam por desenvolvê-lo internamente. Utilizar um software interno pode ser visto como uma vantagem para a companhia, pois a proximidade de seu prestador de serviço pode agilizar a resolução de pendências. Porém, nem sempre o desenvolvimento de sistemas internamente será uma vantagem.

Imagine uma empresa que opte por desenvolver internamente sua solução para controle da jornada de trabalho. A princípio, nenhum problema, certo?! Agora, pense que o time dedicado ao desenvolvimento da solução interna da empresa não tem conhecimento da legislação trabalhista, formação acadêmica ou vivência na área de recursos humanos. É difícil considerar a quantidade de situações adversas que o software desenvolvido por esses profissionais pode causar!

Optar pelo desenvolvimento de sistemas internamente é uma decisão difícil e importante para a companhia pois a fabricação de soluções internas pode proporcionar algumas diferentes situações inconvenientes para a empresa.

Por isso, para facilitar a tomada de decisão do Gestor, confira 5 desvantagens para o desenvolvimento de software interno!

1) Não cumprimento de requisitos

Para que uma solução tecnológica atenda às necessidades dos usuários, é fundamental que o sistema cumpra os requisitos da regra do negócio. Esses requisitos podem ser descritos como as atividades que o software deve desempenhar. Quanto mais completo e preciso, maior a qualidade da solução desenvolvida. A análise dos requisitos necessários pela solução precisará ser realizada por profissionais altamente qualificados e com amplo conhecimento do sistema e do negócio, como os arquitetos de software e analistas de sistemas. Não sendo o desenvolvimento de sistemas a especialidade da empresa, a equipe técnica responsável pela atividade não possui experiência no desenvolvimento e na regra do negócio de recursos humanos, não tendo, assim, o conhecimento necessário para cumprir todos os requisitos necessários.

2) Custos elevados

Em um primeiro momento, comprar um software de RH de uma empresa especializada, pode parecer muito caro para a companhia, devido ao custo de uma solução tecnológica segura e estável no mercado. Você já imaginou quanto custa manter um analista de sistemas ou um programador em sua folha de pagamento mensalmente? Além da remuneração e de encargos pagos mensalmente, o colaborador terá também direito aos benefícios fornecidos pela empresa, responsável pelo desenvolvimento de capacitações constantes. Devido às inúmeras mudanças e inovações tecnológicas, os profissionais de tecnologia precisam estar antenados às novidades. A participação em congressos, cursos dedicados a área técnica ou outros encontros de tecnologia precisam ser previstos e constantes para que a solução fabricada seja atual.

3) Solução não estabilizada no mercado

Ao optar pelo desenvolvimento de um sistema internamente, a companhia precisa estar ciente do risco que corre com a não adaptação à solução, por algumas situações. Uma delas, é a falta de conhecimento da realidade de outras empresas pelo time de desenvolvimento e outra é o fato de a solução ainda não ter sido utilizada e ‘aprovada’ por nenhuma equipe de trabalho. Optar por uma solução desenvolvida externamente minimiza essas possibilidades, pois o sistema já é utilizado por outras companhias. Por esse motivo a terceirização do desenvolvimento trará para sua empresa a otimização de processos ou inovações não pensadas anteriormente.

4) Vulnerabilidade do software

Para que o processo de fabricação seja mais completo, a solução precisa ser desenvolvida considerando a segurança da informação. A vulnerabilidade pode ser uma falha no projeto, na implementação ou na configuração do programa. Para evitá-la durante o desenvolvimento, a companhia precisará de grandes investimentos. O gerenciamento de vulnerabilidades de software deve ser uma constante nas empresas que desenvolvem sistemas, para manter a segurança das informações.

5) Complexidade para suporte e atualização

Um software de RH precisa estar em constante atualização, para continuar atendendo à todas as necessidades dos usuários. Quando um sistema é desenvolvido internamente, as atualizações são mais restritas. Essas restrições acontecem, pois normalmente as atualizações exigem investimentos financeiros, como o aumento no time de desenvolvedores ou compra de softwares para desenvolvimento, por exemplo. A prestação de suporte interno também pode ser dificultada devido ao custo alto de manter uma equipe capacitada à disposição dos usuários.

O desenvolvimento e a manutenção do software utilizado na empresa são processos de grande importância. Desenvolver um software de RH não é uma tarefa simples, além do conhecimento técnico e das linguagens de programação, o desenvolvedor precisa também conhecer as regras de negócio e legislação aplicadas. Antes de tomar sua decisão entre desenvolver seu software de RH internamente, conheça as soluções ofertadas pela Benner.

rh_benner_cta