A competitividade do mercado está exigindo das transportadoras medidas de avaliação de desempenho em busca de operações cada vez mais eficientes a um custo cada vez menor. Nesse cenário, a gestão logística precisa ser apoiada por metas e indicadores logísticos que direcionem a execução dos seus serviços e comprovem quais processos da transportadora estão funcionando bem, assim como quais precisam ser melhorados!


Como já dizia o consagrado autor William E. Deming “não se gerencia o que não se mede”. Desenvolver a gestão por indicadores de desempenho logístico na sua transportadora é o caminho ideal para excelência operacional.


A partir da automação logística e definição de indicadores é possível acompanhar todo o desenvolvimento operacional da sua transportadora para identificar gargalos e pontos mais críticos para a obtenção de melhores resultados. Além disso, manter um acompanhamento destas métricas permite avaliar a performance ao longo do tempo, visando a melhoria contínua dos processos e a busca por índices ainda melhores.


Você pode trabalhar os indicadores em quatro aspectos centrais e extremamente relevantes para o desempenho da sua transportadora:


  • Manter o custo de operação sob controle;
  • Buscar a produtividade para entregar mais com menos;
  • Assegurar a qualidade na prestação do serviço;
  • Ajustar os planos da empresa acompanhando as mudanças de mercado.

Seu time pode, por exemplo, ser orientado a trabalhar com indicadores que envolvam custo operacional, custo com mão de obra, consistência do prazo de entrega, tempo entre pedido e recebimento das mercadorias, motivos de reclamação e disponibilidade da frota. Mas para que você estabeleça um indicador de desempenho logístico e consiga, além de acompanhá-lo, de fato levar sua empresa a alcançá-lo, existem variáveis que merecem atenção total. Confira:

cta-horizontal-benner-logistica-p3


#1 Impostos logísticos

No Brasil, o setor de transportes enfrenta basicamente dois tipos de problemas ligados à tributação, que podem comprometer a saúde financeira da transportadora. O primeiro deles é a alta carga tributária e o segundo é a complexidade da legislação, que gera dificuldades de manter obrigações acessórias, como o recolhimento de notas fiscais e a manutenção de livros contábeis, sempre em dia. Por isso, é fundamental que sua empresa mantenha todas essas obrigações em ordem, para evitar problemas com o Fisco. Caso contrário, as multas e juros podem vir a comprometer o progresso da sua transportadora.


#2 Gestão de pessoas

Os profissionais de logística são cobrados por seu conhecimento da cadeia de distribuição, procedimentos de redução de custos no transporte e otimização de recursos. E é de extrema importância que seu time seja conduzido de forma a perceber essas exigências como oportunidades de desenvolvimento dentro da sua empresa, encontrando motivação para contribuir com propostas de melhoria. Outro ponto bastante relevante para sua transportadora é atuar na capacitação e conscientização dos motoristas da sua frota, oferecendo orientações sobre direção defensiva e a chamada EcoDriving ou Ecocondução.

 


#3 Transporte multimodal

É fundamental levantar os dados relativos à movimentação de carga e determinar a rentabilidade da operação para cada cliente, considerando critérios como custos da viagem em relação a ocupação média do veículo, combustível, pneus e mão de obra, de acordo com o tipo da carga do cliente (medicamentos, eletrônicos, carga lastro ou carga volumosa, entre outros). O modo de transporte aéreo, por exemplo, apesar de ter o custo mais alto em comparação a outros modais, pode ser uma boa escolha para o transporte de cargas como equipamentos eletrônicos, instrumentos óticos ou confecções finas. Nessa situação, o maior custo é compensado por um melhor nível de serviço.


#4 Manutenção de veículos

A manutenção de veículos é imprescindível para a segurança, economia e eficiência das operações de transportes. Por isso, estabeleça uma política de manutenção preventiva da sua frota, controlando a vida útil de peças, pneus, necessidade de troca de óleo, entre outros. A frota com manutenção preventiva em dia exige menos dos pneus, consome menos combustível e diminui a necessidade de troca das peças. Além de reduzir custos e manter sua frota disponível a maior parte do tempo, você também traz mais segurança para seus motoristas e para a carga transportada!


Observar os processos que influenciam diretamente os indicadores logísticos da sua transportadora é imprescindível para definição de ações estratégicas para o seu negócio. Continue acompanhando nosso blog, vamos falar mais sobre a importância da visão gerencial de indicadores de desempenho logístico.