Depois de um ano de trabalho, tudo o que um profissional mais deseja é aquele período de descanso junto da família ou dos amigos em qualquer paraíso tropical. Muitos trabalhadores contam os dias para que esse período chegue logo. As férias têm por finalidade proporcionar ao trabalhador um período de recuperação física e mental após um período de 12 meses de atividade laboral, além de proporcionar uma remuneração que possibilite desfrutar de atividades de lazer sem comprometer o sustento da família.

Faltas no trabalho e a perda o direito às férias

Uma jornada de trabalho do empregado, via de regra, é de 12 meses consecutivos, com direito a 30 dias de férias. Somente o funcionário que não tiver mais de cinco faltas no trabalho injustificadas no trabalho tem direito a esses 30 dias corridos de férias, sem prejuízo da remuneração. Mas, ao longo desses 12 meses, diversos fatores levam os funcionários a faltar ao trabalho. A ausência de um funcionário pode representar um problema para a empresa, sobretudo se o gestor não souber como controlar as faltas dos funcionários.

A perda do direito às férias está prevista na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no artigo 133, o qual aponta que em situações específicas, o empregado não terá direito às férias. Situações como: deixar o emprego e não ser admitido dentro de 60 dias; permanecer de licença remunerada por mais de 30 dias; deixar de trabalhar por mais de 30 dias em virtude de paralisação parcial ou total de serviços; estiver de auxílio-doença ou acidente de trabalho por mais de seis meses, mesmo que descontínuos.

O número de faltas ao trabalho sem justificação vai ter impacto direto no número de dias de férias. Assim, se o profissional tiver de seis a 14 faltas injustificadas no ano, as férias dele serão reduzidas de 30 para 24 dias corridos. Se registrar de 15 a 23 faltas, terá direito a 18 dias de férias. Se houver de 24 a 32 faltas, o funcionário terá direito a 12 dias corridos de férias. Caso o profissional tenha mais de 32 faltas injustificadas, ele perde o direito às férias anuais.

Origem das Férias

Saiba que as primeiras leis sobre férias começaram a surgir no final do século XIX. Nessa época, as férias eram permitidas apenas quando o empregador as oferecia. No entanto, esse direito conquistou um alcance mundial com a criação da Organização Internacional do Trabalho (OIT).
No Brasil, sua história começou na década de 1920 e se tornou lei para todos os trabalhadores apenas em 1943, com a criação da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Em 1988, foi definido pela Constituição Federal que o trabalhador teria direito ao acréscimo de um terço sobre o valor do salário das férias.

Qual o papel da empresa na redução das faltas dos funcionários?

A máxima “o bem mais precioso de uma empresa são os seus funcionários”, repetida por consultores especializados em Recursos Humanos (RH), pode ser comprovada quando se percebe a falta que eles fazem. A solução para a maioria dos problemas que geram as ausências no trabalho passa pelo diálogo. O gestor deve conversar com o funcionário para tentar controlar as suas faltas entender quais as motivações que o levam a se ausentar.

My Place: a solução da Benner para controlar as faltas de funcionários

A Benner, por meio de uma ferramenta inovadora, está conseguindo automatizar este processo de faltas no trabalho. Ela desenvolveu uma nova solução para a área de recursos humanos que oferece aos gestores e colaboradores uma experiência de interatividade. Veja abaixo como essa ferramenta funciona.

O My Place é uma ferramenta que vem automatizar e facilitar o trabalho de três “agentes” fundamentais da empresa: o colaborador, o gestor e o setor de RH. A ferramenta é um portal web colaborativo que promove o engajamento entre esses agentes que movem as organizações.


Além de automatizar o processo de administração e controle da área de RH, a solução aumenta a eficiência das equipes de trabalho, promove a colaboração e auxilia no desenvolvimento do próprio profissional dentro da empresa.


O portal desenvolvido pela Benner é um processo inovador onde uma comunicação aberta é estabelecida para evidenciar esforços, resultados e desempenhos. Assim, o gestor e os profissionais da área conseguem se preocupar menos com o dia a dia operacional e muito mais com o planejamento estratégico e com o capital humano da empresa. 

My Place: um parceiro para uma gestão eficiente da sua equipe

Em relação ao colaborador, este software reúne em um único local informações sobre a sua vida profissional, realizações e expectativas. O colaborador ganha maior facilidade no acesso a informações como folha de pagamento, comprovante de rendimentos, folha de ponto, banco de horas, gestão de desempenho, entre outras. Assumindo formas de reduzir o absenteísmo no trabalho.

Para o gestor, o portal permite uma maior interação com a sua equipe, ampliando e criando autonomia para a tomada de decisões. A ferramenta auxilia na comunicação clara e objetiva entre todos os colaboradores da empresa para facilitar a maneira de controlar as faltas dos funcionários.

Para o setor de RH, a solução permite consolidar e padronizar todos os serviços da área, passando a oferecer serviços automatizados e semi-automatizados, controlados por indicadores de desempenho e atendimento, às demais áreas da empresa . Quer aprender a automatizar a gestão de pessoas com um sistema de RH? Veja aqui como o software da Benner trabalha a gestão de RH.

E você, o que está esperando? Não perca tempo e descubra as vantagens que o Portal My Place da Benner tem para o seu negócio.

rh_benner_cta