Mais de 10 bilhões de reais são gastos anualmente pelas empresas com encargos previdenciários. Esse é um dado alarmante apontado pelo ex-Secretário de Inspeção do Trabalho, Paulo Sérgio Almeida, conforme informações trazidas em uma notícia do Portal Brasil.

Todos os dias, milhares de pessoas se ausentam da organização para lidar com incômodos de ordem física. Entre os meses de maio a setembro, o nível de absenteísmo tende a ser mais elevado devido a situações de gripe. Uma pesquisa recente, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, mostra que as principais causas das faltas ao trabalho são os resfriados e gripes, além de dores nas costas e no pescoço.

Além destes, os transtornos mentais e emocionais merecem toda a atenção. No Brasil, a depressão, o estresse, a síndrome de Burnout e outras síndromes são consideradas a segunda principal causa de absenteísmo nas empresas. De acordo com o International Stress Management Association (Isma-BR), nove em cada dez profissionais brasileiros apresentam algum sintoma de ansiedade, e quase metade da força de trabalho já lidou com a depressão. O bullying ou assédio moral, também aparece em pesquisas internacionais como motivo para faltar ao trabalho.

Entenda o que é o Absenteísmo

Desde os anos 1980, ouve-se falar sobre controle de absenteísmo nas empresas e sobre como esse fenômeno atrapalha, e muito, a gestão de pessoas e o desempenho do colaborador, comprometendo as metas e processos das empresas. Justificadas ou não, as faltas dos funcionários são motivos de preocupação para os profissionais de Recursos Humanos (RH). Sabemos que as ausências interferem na queda de produtividade, no aumento de custos e na insatisfação dos clientes , tendo um  impacto negativo no faturamento. De tal forma, é determinante que o setor consiga fazer uma boa gestão de pessoas através de um sistema de RH automatizado, para assim ter um controle do absenteísmo.

Apresentamos acima como as doenças são um das causas principais que levam ao absenteísmo. Mas existem outros fatores como: o aspecto motivacional, o engajamento, a falta de feedback e a insatisfação com salários. Esses são motivos que também levam o funcionário a se ausentarem do trabalho. 

O absenteísmo afeta diretamente a empresa em vários aspectos, por isso, o primeiro passo para reduzir o absenteísmo no trabalho é dispor de um sistema de RHb que ajude a descobrir o porquê desses funcionários estarem apresentando este tipo de comportamento.

Mas, diante desse cenário, o que fazer? Algumas estratégias para reduzir o absenteísmo no trabalho, como melhoria de comunicação, do clima organizacional e do reconhecimento pelo trabalho realizado são bem vindas. Quer saber alternativas eficazes para reduzir o absenteísmo no trabalho? Confira algumas abaixo!

1# Ações voltadas à qualidade de vida do trabalhador

Se a raiz do problema estiver relacionada a questões de saúde, uma boa solução para controle do absenteísmo é apostar em ações voltadas à qualidade de vida do trabalhador. Isso inclui palestras de combate ao alcoolismo, ao tabagismo e às doenças cardiovasculares. A empresa deve apostar no incentivo da prática de exercício físico e no incentivo da adoção de um estilo de vida saudável.

Para tornar o ambiente de trabalho na indústria mais saudável e aumentar a produtividade, o SESI tem vários programas de promoção da saúde do trabalhador. O circuito funcional de exercícios, que acontece no meio do expediente, é uma das apostas da empresa. A equipe também oferece serviços de consultoria nutricional e educação alimentar para os funcionários.

A empresa deve apostar também em ambientes de trabalho devidamente organizados e higienizados, a fim de evitar situações que possam provocar doenças e assim controlar o absenteísmo.

Outra alternativa eficaz para reduzir o absenteísmo deve ser a empresa considerar o investimento em bons equipamentos que proporcionem boas condições de trabalho, evitando problemas  de coluna que levam ao absenteísmo. A empresas devem investir em equipamentos de qualidade e apropriados para cada atividade.

Vale lembrar que, além dos dilemas físicos, é preciso falar sobre a saúde mental do trabalhador, que já é um ponto crítico para muitas companhias. Segundo um estudo do Isma - BR, apenas 18% das empresas mantêm um programa para cuidar da saúde mental do time. Claramente este cenário precisa mudar até porque a melhor forma de acompanhar o bem-estar psíquico e emocional é preparando a empresa para tratar a depressão, o estresse e outros transtornos mentais como qualquer outra doença do corpo.

2#  Planos claros de carreira

Todo o profissional se levanta de manhã para trabalhar com o objetivo de conquistar seu espaço. Desse modo, fica claro que o plano de carreira é algo fundamental para promover a motivação da equipe como um todo. Afinal, ninguém está disposto a se doar por algo incerto.

Uma organização que não oferece um plano de carreira definido possui um grande número de absenteísmo e rotatividade. Por isso, uma das alternativas eficazes para reduzir o absenteísmo é deixar claro quais são as possibilidades de crescimento na empresa para que não haja frustração.

3# Promoções e incentivos

A falta de motivação e engajamento são uma das principais causas de altos níveis de absenteísmo nas empresas. Que tal oferecer recompensas para aqueles que ficarem um determinado período de tempo sem se atrasar ou se ausentar? Os incentivos podem ter a forma de folgas agendadas, prêmios, bônus ou até chances de promoção. Quando uma empresa oferece benefícios ela motiva ainda mais a sua equipe, cultiva um comprometimento do colaborador com as metas estipuladas e reduz o absenteísmo no trabalho.

4# Comunicação ampliada

A falta de motivação costuma ser combatida com um diálogo aberto entre líderes e colaboradores, através de uma boa gestão de pessoas. Ajustes de objetivos e definição de novos desafios são capazes de despertar o engajamento dos verdadeiros e bons talentos. A comunicação permite a criação de uma relação de confiança entre colaboradores e empresa, levando à redução do absenteísmo no trabalho. Por isso, é essencial investir em sistemas de comunicação eficiente, que compartilhem informações importantes e os objetivos a serem atingidos.

rh_benner_cta

5# Feedback e Reconhecimento

O feedback é uma alternativa eficaz para reduzir o absenteísmo e uma forma de orientar o profissional conduzindo ao seu desenvolvimento através de observações feitas pelos líderes. Estabelecer uma periodicidade para reconhecer e parabenizar pelos resultados vai impactar diretamente no controle do absenteísmo nas empresas. O feedback é um ato simples que gera grande impacto na diminuição do absenteísmo e na desmotivação do indivíduo.

6# Clima organizacional agradável

A jornada de trabalho de um profissional engloba boa parte do seu dia, fazendo com que a empresa seja como a sua segunda casa. Portanto, nada mais óbvio que esse ambiente seja bem estruturado e formado por pessoas que cultivam um clima organizacional produtivo. Para isso, não basta que seu colaborador tenha um computador de última geração, uma conexão com a internet que o permita encontrar informações rapidamente ou uma cadeira confortável. O ambiente de trabalho engloba tanto o aspecto físico quanto o emocional. A motivação também depende muito de um clima de parceria e reconhecimento profissional. Portanto, para um melhor controle do absenteísmo,  invista em um clima organizacional que não seja hostil, cultivando liderança servidora entre os diferentes níveis de hierarquia da empresa. Um líder servidor é aquele que valoriza ideias e opiniões dos colaboradores, estabelecendo uma cultura de confiança e respeito com a equipe. Um líder servidor não pensa apenas nos negócios mas nas pessoas, conseguindo assim o comprometimento dos colaboradores com o trabalho e satisfeitos com sua liderança.

7# Treine seus líderes

Quem tem uma boa experiência em sistema de RH já deve ter ouvido muitas reclamações de subordinados sobre os seus chefes. Metas exageradas, falta de feedback, ausência de estímulos, cobranças excessivas e assédio de variados tipos são apenas algumas características de gestores sem treinamento. Não raro se percebe a falta de engajamento e comprometimento dos profissionais das equipes desses "líderes". Assim, para reduzir o absenteísmo no trabalho, é fundamental que os líderes tenham suas habilidades de gestão de pessoas desenvolvidas por meio de treinamentos que os farão conquistar aliados.

Por mais que o sistema de RH não tenha a capacidade de solucionar todos os problemas pessoais dos colaboradores que interferem na ausência destes, o setor pode oferecer alternativas eficazes para reduzir o absenteísmo para que a vida, durante o expediente, seja menos rígida e punitiva; e mais natural e motivadora. Dessa forma, uma boa gestão de pessoas faz com que empresas e funcionários  acabem se afastando do absenteísmo e ganhando produtividade.

As organizações bem sucedidas estão incentivando a presença o trabalho, através de práticas que privilegiam a participação e desenvolvem atitudes, valores e objetivos dos funcionários, gerando assim uma maior satisfação dos mesmos. O gestor de RH deve auxiliar a empresa a se manter competitiva e aumentar o desempenho de seus colaboradores, através de sistemas de RH automatizados,  melhorando processos para que os profissionais realizem suas tarefas com melhor qualidade  e maior agilidade.