A Tecnologia da Informação é fundamental para novos modelos empresariais, novos processos de negócio e novos modos de ordenar e estruturar as informações de uma organização. Com a transformação digital, processo contínuo alimentado pela tecnologia, vemos a crescente digitalização dos negócios, e nessa transformação, as empresas passam a contar com tecnologias como big data, inteligência artificial, mobilidade, cloud computing e mineração de dados para ganhar eficiência, agilidade e competitividade. As estratégias de negócio passam a estar cada vez mais ligadas às novas tecnologias para redução do trabalho operacional dos departamentos e apoio a tomada de decisão.

Se a crise atingiu grandes e pequenas empresas em 2016, no mercado de TI o efeito foi contrário. Com as grandes mudanças na economia as empresas passaram a segurar os gastos, mas o investimento em TI não parou, segundo dados da Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex). Isso porque a Tecnologia da Informação pode apresentar recursos que mantenham a empresa estável durante uma crise, como é o caso do Business Process Outsourcing (BPO), que possibilita redução de custos e otimização dos serviços.

Em 2017 a previsão é de crescimento no país!

O site Terra publicou uma pesquisa realizada pelo Instituto Gartner Group, em que a área de serviços de TI é a principal responsável pela expansão dos investimentos. A previsão, de acordo com o instituto, é que nesse ano de 2017 o investimento em TI global cresça 2,9% em relação a 2016, totalizando US$ 3,4 trilhões. Segundo a matéria publicada pelo Blog Brasil, no país:

  • As despesas com software irão chegar a R$ 14,6 bilhões, crescendo 7,8% e os gastos com Data Center totalizarão R$ 6,8 bilhões;
  •  O segmento de TI alcançará R$ 55,4 bilhões em 2017, aumento de 6,3%;
  • O segmento de dispositivos (PCs, tablets, celulares e impressoras) deve atingir um total de R$ 46 bilhões, um aumento de 5,3%.

A Tecnologia da Informação é uma das áreas que também não parou de contratar no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, para o Jornal O Globo, o mercado de TI emprega hoje  1,3 milhão de pessoas, segundo a ABRAT, e  50 mil postos de trabalho estão esperando por um profissional qualificado. Um estudo produzido pela Associação Brasileira de Empresas de Softwares (Abes), em parceria com a consultoria International Data Corporation (IDC) aponta que o país se destaca como o primeiro em investimentos no setor de tecnologia da informação na América Latina, sendo responsável por 45% de toda a região, o que representa uma quantia aproximada de US$ 59,9 bilhões de aplicações, de um total de US$ 133 bilhões.

Por que investir na gestão em TI nos próximos anos?

A previsão é que até 2020 o Brasil precise de 750 mil profissionais de TI, de acordo com a estimativa feita pela Abes. O investimento em TI, além de permitir gerir o conjunto de todas as atividades e soluções por meio de recursos que tem como objetivo armazenar, organizar e promover o acesso de informações de forma adequada para melhor procedimento da gestão da empresa, agora pode ser mais personalizado ainda para a gestão de informações. Por isso, os profissionais precisam estar atentos se quiserem driblar a concorrência e até a obsolescência de suas próprias funções.

Confira tendências estratégicas para esse ano de 2017, segundo Gartner:

  • Aplicativos inteligentes: alguns aplicativos podem realizar funções de administração, por exemplo, como priorizar emails de acordo com o conteúdo ou executar tarefas de suporte e vendas;
  •  Plataforma de tecnologia digital: cada organização deverá contar com cinco tipos de plataformas que fornecem alicerce para a plataforma digital são eles: sistemas de informação, experiência do cliente, análise e inteligência, a IoT e os ecossistemas comerciais;
  • Sistemas conversacionais: é possível abranger um conjunto de pontos de acesso a aplicativos e informações. Um dispositivo pode se adaptar ao outro continuamente;
  •  Digital: como já é esperado possivelmente os mundos online e offline deixarão de ser diferentes para tornarem-se uma extensão um do outro e, consequentemente, ampliar oportunidades de negócios digitais;
  • Inteligência artificial: tecnologias de IA e machine learning vão abranger sistemas mais avançados de aprendizado para a adaptação dos processos;
  •  Realidade virtual e realidade aumentada: experiências com AR e VR irão se juntar para formar um sistema contínuo de aparelhos capazes de orquestrar o fluxo da informação com aplicativos e serviços incluindo todos os sentidos humanos;

As transformações tecnológicas representam melhoria no setor de TI. Empresas que investem no setor acabam tornando-se mais competitivas no mercado por trazer uma gestão mais eficiente por meio de seus inúmeros recursos, como a possibilidade de ter acesso mais simplificado aos dados do seu negócio 24hs por dia, todos os dias da semana. Em um mundo tão conectado é impossível obter bons resultados sem um sistema bem estruturado e eficiente de TI.

cta_benner_juridico_ti_horizontal